Técnicas de Reconstrução em 3D

Projeção de Intensidade Máxima (MIP) Clique nas imagens

   Trata-se de uma técnica de reconstrução 3D que é conseguida pela avaliação de cada valor de voxel a partir de uma linha dos olhos do observador pelo meio do objeto e assim, apenas os maiores valores são mostrados. É conseguida pela demonstração de apenas os maiores valores de atenuação dos dados encontrados ao longo de um raio projetado pelo conjunto de imagens aos olhos do observador.

Na prática clínica, é extremamente útil para avaliação de substâncias radiopacas de “alto contraste”. Por exemplo, pode ser usada para avaliar a forma e extensão de material obturador endodôntico no interior do canal radicular tratado ou também pode ser usada para avaliar a presença ou ausência de corpo estranho dentro do osso e/ou de estruturas moles. Tem sido usada quando os objetos a serem avaliados são os objetos mais brilhantes da imagem.

Entretanto, a habilidade de MIP em representar as interrelações espaciais anatômicas é limitada por causa da falta de sinal visual para percepção de profundidade. MIP tem a tendência de deturpar as posições por causa da técnica de projeção, que não tem localização espacial no cálculo, pois apenas os valores máximos ou mais atenuados são mostrados. Pelo mesmo motivo, estruturas de atenuação sub-máxima ao longo da linha de projeção são obscuras , o que pode levar a resultados insatisfatórios de interpretação. Neste caso, outras técnicas de projeção 3D em conjunto com as projeções MPR devem ser empregadas para melhorar o processo de interpretação.

Intensidade Mínima (MinIP)

Em MinIP apenas os menores valores de atenuação são utilizados e mostrados. A imagem resultante é simplesmente uma “inversão” ou uma direção oposta em termos de valores mostrados em relação a MIP (Projeção de Intensidade Máxima). Não é uma técnica comumente usada, mas pode ser útil para avaliar qualquer cavidade contendo ar, como seios da face.

Intensidade Mínima (MinIP)

Em MinIP apenas os menores valores de atenuação são utilizados e mostrados. A imagem resultante é simplesmente uma “inversão” ou uma direção oposta em termos de valores mostrados em relação a MIP (Projeção de Intensidade Máxima). Não é uma técnica comumente usada, mas pode ser útil para avaliar qualquer cavidade contendo ar, como seios da face.

Técnicas de Reconstrução em 3D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s